ppel6

Reflexão sobre a experiência de aprendizagem em PPel

Ao longo da unidade curricular de Processos Pedagógicos em eLearning foram propostas três temáticas de aprendizagem.
Na temática I com o tema Pedagogia do eLearning tivemos, numa primeira fase, de realizar uma bibliografia anotada com dois itens, um sobre pedagogia do eLearning e outro sobre o papel do professor online. Depois, numa segunda fase, tivemos de realizar um artefacto sobre o tema. Durante a primeira fase desta temática escolhi como itens relevantes para o tema, uma apresentação no Slideshare da autoria de Evandor Morgado em 2008 com o nome “Aprendizagem online, um novo caminho para o Ensino/Formação – eLearning o futuro” e um artigo de Eloy Rodrigues, criado em 2004 com o nome “O papel do e-formador (formador a distância)”. Esta bibliografia anotada encontra-se publicada no meu Blogue, nos seguintes endereços respetivamente: https://adelaidepaomoledias.wordpress.com/2012/11/19/bibliografia-anotada-abordagens-pedagogicas-em-elearning/; https://adelaidepaomoledias.wordpress.com/2012/11/19/bibliografia-anotada-o-papel-do-professor-em-contexto-online/. Ainda no decorrer desta temática, numa segunda fase, realizei um artefacto sobre o eLearnig e o papel do eFormador, que se encontra no seguinte endereço: https://adelaidepaomoledias.wordpress.com/2012/12/04/tematica-i-artefacto/
Nesta temática, aprendi bastante sobre o papel do eProfessor no ensino online e sobre pedagogia do eLearning. Tive alguma dificuldade, mas com alguma procura e persistência consegui encontrar itens de boa qualidade escritos em português e resolvi utiliza-los nesta temática.

Na temática II com o tema Práticas Pedagógicas em eLearning, na primeira fase, também tivemos de fazer uma bibliografia anotada com dois itens sobre o tema Personal Learning Environment (PLE). Na segunda fase tivemos de realizar uma representação visual com o nosso PLE acompanhado de uma descrição comentada. Durante a primeira fase, escolhi como itens a apresentar um site online da autoria de Bruno Leite, criado em 2011 e com o nome Ensino Tec (Ensino e Tecnologias) – Personal Learning Environments e um vídeo no youtube da autoria de Mst Celina Almeida com o nome “Meu Ambiente Pessoal de Aprendizagem”. Esta bibliografia anotada encontra-se publicada no meu Blogue, nos seguintes endereços respetivamente: https://adelaidepaomoledias.wordpress.com/2012/12/11/tematica-ii-bibliografia-anotada-1-personal-learning-environments/; https://adelaidepaomoledias.wordpress.com/2012/12/11/tematica-ii-bibliografia-anotada-2-personal-learning-environments/, tendo sido este último considerado pouco relevante, por seu um objeto muito amador e ter uma musica e efeitos que podem causar distração. Ainda no decorrer desta temática, numa segunda fase, realizei uma representação visual com o meu PLE, que se encontra no seguinte endereço: https://adelaidepaomoledias.wordpress.com/2012/12/23/o-meu-ple-adelaide-dias/
Esta temática foi bastante importante para mim pois com a criação do meu PLE ajudou-me a organizar melhor a minha aprendizagem, e ter uma melhor noção das ferramentas que já utiliza na criação da aprendizagem. Também nesta temática optei por indicar itens sobre PLE escritos em português.

A temática III com o tema Desenho da Aprendizagem Online estava dividida por três fases. Durante a fase 0 passamos por uma fase de preparação para o OLD MOOC. Nesta fase tivemos que ir ao site: http://www.olds.ac.uk/the-course para nos inscrevermos no curso e pedir adesão para participar nos grupos OLDS MOOC Open discussion e Google Groups Announcements. Ainda neste site podemos conhecer o calendário das atividades que iam decorrer durante o curso. Na fase 1, começamos a participar no OLD MOOC onde criei uma Cloudscape, que podemos encontrar no seguinte endereço: http://cloudworks.ac.uk/cloudscape/view/2686. Dentro dessa Cloudscape criei quatro Clouds como os seguintes nomes: Adelaide Dias_Learning Journal for OLDS MOOC (http://cloudworks.ac.uk/cloud/view/7108), First week of the MOOC_Adelaide Dias (http://cloudworks.ac.uk/cloud/view/7660), My dream: Photography Learning online (http://cloudworks.ac.uk/cloud/view/7208) e Presentation_Adelaide Dias (http://cloudworks.ac.uk/cloud/view/7200). Senti alguma dificuldade em acompanhar o MOOC uma vez que este era ministrado completamente em Inglês. Como nos foi sugerido uma atividade alternativa optei por realizá-la. A atividade alternativa estava dividida em três fases e na criação de um ePortefólio (https://sites.google.com/site/eportfolioadelaide/) para esta fase e para a tarefa dois onde tivemos de desenhar uma atividade online e a respetiva fundamentação pedagógica. Na tarefa alternativa, durante a primeira semana escrevemos sobre as Abordagens Pedagógicas e as Atividades que melhor se coadunam em cada uma delas. Na segunda semana fiz uma apresentação sobre os aspetos mais relevantes no desenho da aprendizagem e das atividades online. Por fim na terceira semana fiz um esboço para o desenho da atividade online.
Na segunda fase da temática III desenvolvemos a atividade online sendo que a minha atividade chama-se “Desenho da Atividade Online – Edição de Fotografia com Photoshop”, e está disponível no meu ePortfólio no seguinte endereço: https://sites.google.com/site/eportfolioadelaide/desenho-da-aprendizagem-online—edicao-de-fotografia-com-photoshop.
Este tema para o desenho da atividade online surgiu devido a um gosto enorme que eu tenho por edição de imagem e gostei bastante de a realizar.
Na minha opinião esta atividade é a que mais se aproxima do trabalho de um professor online, pois tivemos de preparar uma atividade onde tínhamos de apontar a fundamentação pedagógica, os objetivos da atividade, uma planificação, cronograma e os critérios de avaliação, pontos estes que vão de encontro aquilo que um aluno espera que um professor lhe apresente antes de iniciar uma atividade.

Todas as temáticas ao longo desta unidade curricular foram muito enriquecedoras para o meu processo de aprendizagem e sendo esta a minha primeira experiência como estudante online, a realização e os temas abordados nestas atividades aumentaram bastante o meu interesse pelo ensino online.

Em relação aos fóruns, não participei tanto quando queria, pois por vezes tinha pouca disponibilidade para me dedicar às tarefas da UC, gostava de ter tido mais tempo mas por vezes o trabalho não me permitia.

Por fim, quero agradecer e felicitar o professor José Mota pelo excelente trabalho que desenvolveu ao longo desta unidade curricular mostrando-se sempre disponível para nos ajudar na concretização das tarefas e esclarecendo sempre prontamente à nossas dúvidas e questões.

Mestrado: Pedagogia do eLearning
UC: Processos Pedagógicos em eLearning
Aluna: Adelaide Dias

Categories: mpel06, ppel6 | Etiquetas: , , | Deixe um comentário

Temática III – 3ª Semana

Desenho da Aprendizagem Online – “Edição de Fotografia com Photoshop

 

Duração da Atividade

3 Semanas (14 a 28 de Fevereiro)

 

Fundamentação Pedagógica da Atividade

Esta atividade tem como objetivo partilhar conhecimentos com formandos sobre as principais funcionalidades do Adobe Photoshop CS2 (versão gratuita), de forma a conseguirem editar fotografias com o Photoshop. Assim, para tal vamos desenvolver competências para:

  • Conhecer o Software;
  • Compreender tipos e formatos de imagem;
  • Entender as funcionalidades das ferramentas presentes do software;
  • Realizar os exercícios propostos (Nível Fácil, Médio e Difícil)

Esta atividade decorre na modalidade eLearning, explorando a abordagem pedagógica conectivista. A atividade baseia-se na pesquisa de informações sobre o tema, na observação de tutoriais fornecidos pelo formador e na entrega de documentos descritivos dos exercícios propostos. Esta atividade divide-se em três semanas sendo que estas são de comunicação assíncrona, com exceção do dia 21 de Fevereiro, pelas 19 horas, que será síncrona através da plataforma AnyMeeting, de forma a criar mais interação e comunicação com o grupo. O formador intervém, para esclarecimento de dúvidas e correção dos exercícios propostos ou para quaisquer outras dúvidas que os formandos tenham.

 

Pré Requisitos para a Atividade

Para a realização desta atividade o formando terá de possuir algum software e hardware, como podem observar na lista seguinte.

 

Desenho da aprendizagem online

Ao longo desta atividade os formandos têm um trabalho muito autónomo. O formador disponibiliza os materiais, a bibliografia a pesquisar e os exercícios a desenvolver. O formando vai comunicando com o formador sempre que ache pertinente e quando terminar o exercício submete o ficheiro na aplicação correspondente. Netas atividade vamos ter uma sessão síncrona. Nesta fase da atividade, através da plataforma Anymeeting, o formador convida os formandos para a sessão síncrona, começa a gravar a sessão, e começa a comunicar com os formandos através do chat. O formador e os formandos ligam a webcam para criar uma maior interação. Depois o formador pergunta se estão todos preparados, e começa a sessão. O professor tem o microfone ligado e começa por fazer algumas questões sobre as ferramentas do photoshop, enquanto isso, mostra a tela do seu computador onde disponibiliza aos alunos alguns recursos importantes sobre o tema. Depois faz o upload de um documento com informações importantes sobre o photoshop para os alunos lerem e comentarem. Agora dá permissão a um de cada vez, ligando o microfone ao aluno para este falar e comentar a matéria apresentada, ao mesmo tempo os restantes colegas podem colocar questões/sugestões via chat. Depois o professor apresenta um vídeo do youtube com um tutorial explicativo de exercícios de nível fácil e médio no photoshop  e pede aos alunos para o assistirem com atenção. Depois de finalizado o vídeo o professor cria um questionário com perguntas sobre a matéria apresentada e sobre o vídeo que visualizaram, para os alunos responderem. Terminado o questionário, segue-se o esclarecimento de dúvidas onde os alunos podem colocar questões ao professor ou aos colegas via chat ou pedem permissão ao professor para falar. Esclarecidas as dúvidas o professor dá por encerrada a sessão e termina a gravação. Por fim, fica disponível na página do Anymeeting do professor, no menu My Meetings a gravação da sessão e o professor envia-a por e-mail aos alunos para que estes possam assistir posteriormente. Esta sessão terá uma duração de 2 horas, sendo que inicia as 19horas e termina às 21horas.

 

Planificação da Atividade

Semana 1 – 14 a 18 de Fevereiro

a)      Pesquisar informações sobre as ferramentas básicas do Photoshop

b)      Visualização do tutorial disponibilizado

c)       Realização do exercício proposto (Nível Fácil)

Semana 2 – 19 a 23 de Fevereiro

a)      Pesquisar informações sobre as ferramentas Intermédias do Photoshop

b)      Visualização do tutorial disponibilizado

c)       Realização do exercício proposto (Nível Médio)

d)      Participação na sessão síncrona

Semana 3 – 24 a 28 de fevereiro

a)      Pesquisar informações sobre as ferramentas Complexas do Photoshop

b)      Visualização do tutorial disponibilizado

c)       Realização do exercício proposto (Nível Difícil)

 

Cronograma da Atividade

Fevereiro 2013

cronograma

 

Recursos

ADOBE® PHOTOSHOP REVEALED ®CS2; Elizabeth Eisner Reding; 2006, Thomson Learning

“Web Designer’s Guide to Adobe Photoshop; Chris Tull; 2006; Wordware Publishing”

Sugai, André (Atualizado 08/02/2013). Tutoriais Photoshop. [site Online]. Disponível em: http://www.tutoriaisphotoshop.net/

                                              

 A avaliação das aprendizagens

A avaliação da atividade é feita através dos exercícios realizados pelos formandos. Depois de realizar o exercício o formando submete o ficheiro na plataforma Moodle na aplicação correspondente (Submeter exercício nível fácil; Submeter exercício nível médio; Submeter exercício nível difícil) Ao longo das semanas os formandos têm de comunicar com o formador e com os colegas através do fórum da atividade, expondo dúvidas, questões ou sugestões.

avaliação

A atividade tem uma nota final de: 5 valores

Categories: ppel6 | Etiquetas: , | Deixe um comentário

Temática III – 2ª Semana

Apresentação sobre as Abordagens Pedagógicas no Desenho da Aprendizagem e na Atividade Online.

É feita uma pequena descrição às Abordages Pedagógicas

  • Cognitivo-bahaviorista
  • Social Construtivista
  • Conectivista

No ensino Online realça a Abordagem Pedagógica Conectivista e é sobre ela que vou apresentar alguns dos aspetos mais relevantes no Desenho da Aprendizagem e nas Atividades Online.

 

Apresentação_prezi3

Clique na Imagem para ver a Apresentação

Categories: ppel6 | Etiquetas: , | Deixe um comentário

Temática III – Primeira Semana

Abordagens Pedagógicas e Atividades que melhor se coadunam em cada uma delas

  • Abordagem Pedagógica Cognitivo-bahaviorista, onde a aprendizagem resulta de estímulos por parte dos professores aos alunos. O conhecimento é disponibilizado de forma sequêncial para o aluno e o professor conduz o aluno e determina a velocidade e a forma de construção do conhecimento do mesmo.
  • Abordagem Pedagógica Social Construtivista, onde construimos a nossa própria aprendizagem através de interações com o meio social. O aluno interage com os materiais e modifica-os, construindo assim o seu conhecimento. O professor é um mediador do processo do conhecimento que se dá através de interações sociais.
  • Abordagem Pedagógica Conectivista, onde o conhecimeto se constroi através de experiências, contactos, informação e tecnologia e criação de uma rede de relações com pessoas que divulgem informações do nosso interesse. O aluno é autodidata na sua aprendizagem e o professor acompanha e auxilia nas suas dúvidas. Esta aprendizagem é realizada com auxilio às novas tecnologias.

Abordagens Pedagógicas

Em primeiro lugar fiz uma pesquisa sobre as diferentes abordagens pedagógicas e quais as atividades que melhor se coadunam com cada uma delas. Depois, fiz uma pequena descrição sobre cada uma elas. Por fim utilizei um diagrama para organizar as diferentes abordagens pedagógicas e em cada uma delas numerei algumas atividades. Optei pelo diagrama apresentado em cima pois este transmite, ao mesmo tempo, as diferentes abordagens pedagógicas assim como as atividades mais utilizadas em cada uma delas e assim temos logo a perceção das principais diferenças entre as abordagens pedagógicas cognitivo-bahaviorismo, social construtivismo e conectivismo.

Categories: ppel6 | Etiquetas: , | Deixe um comentário

O Meu PLE – Adelaide Dias

Nesta temática sobre o Personal Learning Environments, foi-nos pedido que elaborássemos uma representação visual do nosso PLE. Para a elaboração do mesmo, inicialmente tive de fazer uma pequena reflexão sobre as aplicações que utilizo e como é o meu Ambiente Pessoal de Aprendizagem. O meu PLE, inicialmente, era para ter sido realizado em Flash mas acabei por optar e desenvolve-lo no programa Microsoft Office PowerPoint. Este está dividido em cinco tópicos, que são eles: Comunicação, Procura de Informação, Produção, Organização e Gestão, Publicação e Partilha. Na primeira página encontra-se a identificação do PLE, o globo, que representa o mundo e como o meu ambiente pessoal de aprendizagem não tem limites e pode abranger o mundo, e os cinco tópicos. A navegação está interativa, havendo hiperligações dos tópicos para diapositivos onde cada um mostra as aplicações utilizadas.

Diapositivo1

Figura 1 – Página Inicial do meu PLE

Ao clicar no Tópico Comunicação, mostra-nos as aplicações que eu utilizo para comunicar, que são elas: Moodle; Google Translatter; Linkedin; Skype; Facebook; Google Talk; Twitter. Todas estas imagens têm hiperligação para a página inicial das aplicações. Para voltar à página inicial do PLE clicamos na palavra Comunicação. Estas aplicações estão todas associadas a dois e-mails aos quais acesso regularmente, logo qualquer atividade ou atualização que ocorra sou logo informada. Já utilizava todas estas aplicações antes de iniciar o mestrado mas agora utilizo-as numa forma mais profissional e não tanto de descontração.

Diapositivo3

Figura 2 – Página das aplicações utilizadas para Comunicar

Ao clicar no Tópico Procura de Informação, mostra-nos as aplicações que eu utilizo para procurar a informação, que são elas: SlideShare; Scribd; Diigo; Scoop.it; Issuu; Google; Delicious; Vimeo; blogger; WordPress. Todas estas imagens têm hiperligação para a página inicial das aplicações. Para voltar à página inicial do PLE clicamos na palavra Procura de Informação. Estas aplicações também estão associadas a dois e-mails, recebendo por essa via todas as informações e atualizações postadas. Já utilizava algumas destas aplicações, à exceção do Diigo, Scoop.it e Delicious, tendo havido o primeiro contacto já no decorrer do mestrado.

Diapositivo2

Figura 3 – Página das aplicações utilizadas para Procura de Informação

Ao clicar no Tópico Produção, mostra-nos as aplicações que eu utilizo para realizar os meus trabalhos, que são elas: PDF; Office; Corel VideoStudio; iSpring; MovieMaker. Todas estas imagens têm hiperligação para a página inicial das aplicações. Para voltar à página inicial do PLE clicamos na palavra Produção. Todas estas aplicações requerem instalação no computador e já trabalhava com todas elas antes de iniciar o Mestrado.

Diapositivo6

Figura 4 – Página das aplicações utilizadas para a produção e realização dos trabalhos

Ao clicar no Tópico Organização e Gestão, mostra-nos as aplicações que eu utilizo para organizar e gerir os meus trabalhos e pesquisas, que são elas: Google Calendário; Mendeley; Zotero; Microsoft Outlook. Todas estas imagens têm hiperligação para a página inicial das aplicações. Para voltar à página inicial do PLE clicamos na palavra Organização e Gestão. Já trabalhava com a aplicação do Google calendário pois ajuda bastante na organização dos trabalho e tarefas a realizar. As notificações que podemos definir ajudam-nos para não nos esquecermos das datas em que temos de entregar um determinado trabalho ou quando se vai realizar uma determinada tarefa ou atividade. Como tenho mais de um e-mail o Outlook ajuda bastante na gestão de todos eles. O Mendeley e o Zotero, não conhecia e passei a utiliza-los no mestrado, ajudando na gestão das referencias bibliográficas.

Diapositivo5

Figura 5 – Página das aplicações utilizadas para a organização e Gestão dos trabalhos e pesquisas

Ao clicar no Tópico Publicação e Partilha, mostra-nos as aplicações que eu utilizo para publicar, partilhar ou somente guardar os meus trabalhos, que são elas: Youtube; SugarSync; Google Drive; Dropbox. Todas estas imagens têm hiperligação para a página inicial das aplicações. Para voltar à página inicial do PLE clicamos na palavra Publicação e Partilha. Estas aplicações também estão associadas a um e-mail recebendo notificações quando algo novo acontece. Já utilizava todas estas aplicações sendo que a dropbox é a que utilizo há mais tempo e com mais frequência.

Diapositivo4

Figura 6 – Página das aplicações utilizadas para a Publicação e Partilha dos trabalhos

O Google e todas as suas aplicações prevalecem e são as que utilizo mais frequentemente. Já utilizava algumas das aplicações aqui apresentadas ao longo do PLE mas agora utilizo com outros objetivos como e o caso das aplicações de comunicação. São poucas as que comecei a utilizar somente desde o início do mestrado, que são elas: Diigo, Scoop.it e Delicious, na procura de informação e o Mendeley e o Zotero na gestão de referências bibliográficas. Com o decorrer do mestrado este meu PLE será atualizado pois são várias as aplicações e ferramentas que ainda vamos trabalhar e explorar, pois com as evoluções tecnológicas, vão aparecer novas.

Deixo-vos o meu PLE na versão PDF para poderem navegar sobre ele e conhecer as suas funcionalidades.

O meu PLE

Categories: mpel06, ppel6 | Etiquetas: , , | Deixe um comentário

Temática II – Bibliografia Anotada 2 (Personal Learning Environments)

Almeida, Mst Celina (27/04/2010). Meu Ambiente Pessoal de Aprendizagem. [Vídeo no Youtube]. Disponível em: http://www.youtube.com/watch?v=VQg9iepcO7A

 

Descrição:

Este item é um vídeo, titulado de, Meu Ambiente Pessoal de Aprendizagem, com 5:09 minutos que se encontra alojado no youtube, e foi realizado por Celina Almeida para o Mestrado em Tecnologia e Informática da Universidade de Vigo.

A autora inicia a sua apresentação mostrando o tema que vai abordar, que é, Personal Learning Environment e traduz para Ambiente de Aprendizagem Pessoal.

Ao longo da apresentação, Celina Almeida, utiliza várias perguntas e respostas para abordar o tema, sendo que a primeira pergunta é Personal Learning Environment, o que é? Depois apresenta a sua resposta através de um slide. Em seguida aparece uma nova pergunta. Para que serve? A resposta a esta pergunta é apresentada por tópicos em diferentes slides. Para descrever a Definição de PLE, a autora utiliza a seguinte frase: “O Conceito de Personal Learning Environment, representa o mais recente passo evolucionário para uma aprendizagem centrada nos alunos.” Continuando com a apresentação, a autora justifica o porquê do surgimento dos PLE e a sua Evolução. Seguidamente, mostra a importância dos PLE na Aprendizagem ao longo da vida e na Aprendizagem informal. Aos 2:44/ 5:09 minutos da apresentação a autora mostra um exemplo de um PLE, seguido da Importância de ter um PLE, destacando, a responsabilidade, a aprendizagem contínua.

A apresentação termina com alguns concelhos aos utilizadores de PLE, que podemos ver ao longo de diversos slides, tais como: “Explora tudo o que conseguires”, “Usa apenas o que precisares”, “Sê criativo”, “Coloca o teu PLE na rede”. “Mas não te esqueça…” “Foca-te na aprendizagem”. “Podemos questionar tudo”… “e refletir”. “Colabore”… “Investigue”.” Enfim…APRENDA” A autora conclui, defendendo que todo o tipo de aprendizagem, precisa de uma organização pessoal e podemos encontrá-la presente num PLE.

Ao longo da apresentação, alguns dos slides são acompanhados por imagens representativas dos tópicos e podemos ouvir música a longo de toda a apresentação.

 

Comentário:

Este vídeo sobre os Personal Learning Environment, está muito simples e direto. A autora tenta “jogar” com as perguntas e respostas, sendo muito objetiva e clara nas suas descrições. O tipo de letra utilizado e as frases curtas facilita a compreensão da informação e não torna a apresentação aborrecida. A duração, sendo que é de 5 minutos e 9 segundos não é considerada uma apresentação muito longa o que, num primeiro contato, suscita interesse. Apesar do tempo, poder ser considerado, reduzido a autora, consegue mostrar e apresentar uma boa definição para PLE. O fundo azul utilizado na apresentação, foi muito bem pensado, pois é simples e não desvia a atenção e o leitor foca-se naquilo que realmente interessa que é o texto. Por outro lado acho que a escolha de uma música com letra, poderá não ser uma boa opção pois pode levar o leitor a dispersar, sendo mais indicado utilizar-se uma música apenas instrumental.

Categories: ppel6 | Etiquetas: , , | Deixe um comentário

Temática II – Bibliografia Anotada 1 (Personal Learning Environments)

Leite, Bruno (18/10/2011). Ensino Tec (Ensino e Tecnologias) – Personal Learning Environments. [site Online]. Disponível em: http://ensinotec.com/index.php?option=com_content&view=article&id=14&Itemid=58&showall=1

 

Descrição:

O site, de nome EnsinoTec (Ensino e Tecnologias) tem como objetivo divulgar as tecnologias no ensino. No Menu Principal, situado ao lado esquerdo do site, podemos encontrar o tema PLE. Este tema no site está dividido em três tópicos descritivos, que são eles, Personal Learning Environment; O PLE deve conter?; Teorias para um PLE. Encontrando-se este último ainda em construção.

No tópico, Personal Learning Environment, o autor, Bruno Leite começa por falar do conceito de PLE, dizendo que “Da noção de PLE, regista-se uma diversidade de perspetivas e enfoques que tornam difícil chegar a uma única definição”, e logo de seguida apresenta algumas definições de PLE citadas por diferentes autores, tais como, Ron Lubensky (2006), George Siemens (2007), Attwell (2007), Wilson (2008) e Anderson (2007). Depois das definições apresentadas por vários autores, Bruno Leites acrescenta “as definições de PLE variam entre os autores, alguns sugerem que os princípios dos PLE podem ser apresentados através de um software, enquanto outros sugerem que um PLE deve ser entendido enquanto conceito e não como uma ferramenta específica.”

De seguida o autor continua a falar do PLE como conceito e mostra onde se baseia o PLE, explica o que são, o que incluí e o que compõe o PLE. Descreve através de uma fase do autor (Simões, 2010), o que é possível promover e para que serve o PLE na aprendizagem informal. O autor fala do desenvolvimento dos PLE como uma resposta às várias mudanças sociais e à forma como as pessoas olham para o desenvolvimento da aprendizagem e do conhecimento, logo existe um crescimento e uma mudança nos ambientes pessoais de aprendizagem assim como nas pessoas. Continuando o tópico, é feita uma descrição que explica como os utilizadores podem utilizar os PLE relacionando-os com a sua aprendizagem pois estes são vistos e descritos como recursos que ajudam o utilizador a gerir, a controlar a definir objetivos e a comunicar com outros participantes no seu processo de aprendizagem. Para terminar este tópico, o autor descreve os PLE como ferramenta específica, definindo-os como uma aplicação, ou conjunto de aplicações utilizadas para organizar um processo de aprendizagem e realça que alguns autores defendem que os PLE devem utilizar ferramentas da Web 2.0 mas também relações interpessoais entre aluno – aluno, aluno – professor.

No tópico, O PLE deve conter?,o autor começa por apresentar alguns pontos, seguido de opiniões de diferentes autores sobre o que os PLE devem conter. De seguida, destaca três princípios referentes à aprendizagem e ao desenvolvimento pessoal: a Interação, a Usabilidade e a Relevância, descrevendo cada um deles.  Depois é possível vermos um vídeo de Jordi Adell que descreve e divide um PLE em três partes principais e fala de algumas ferramentas e serviços de um PLE. No fim do tópico são identificadas, por Jordi Adell, algumas vantagens de um PLE.

O tópico Teorias para um PLE, encontra-se ainda em construção.

Para finalizar o tema o autor criou um tópico onde colocou todas as referências utilizadas para a criação e desenvolvimento do tema PLE.

 

Comentário:

Bruno Leite, ao longo deste site, mais precisamente no tema PLE faz uma abordagem e descrição bastante completa sobre os PLE, utilizando em grande parte dos seus comentários citações de diferentes autores mas nunca deixando de mostrar as suas próprias conclusões.

A forma como estruturou o tema, dividindo-o em três tópicos, dá uma maior usabilidade ao site e ao tema em questão, pois não prolonga demasiado a informação ao longo da página. O utilizador pode ler o tema por tópicos ou se preferir pode ler o documento seguido. A linguagem utilizada é simples e direta facilitando a sua compreensão.

Este tema, foi desenvolvido no site, a pouco mais de um ano, sendo que ainda se encontra com tópicos em construção e com o autor a fazer atualizações, sendo que a última foi registada a 28 de Fevereiro de 2012, logo podemos dizer que as informações colocadas no tema são atuais.

Em termos gráficos, o site tem uma navegação bastante simples e direta, pois tem todos os menus, sempre visíveis, em cima e ao lado esquerdo, podendo o utilizador mudar de menus sempre que quiser e nunca se “perder” ao longo da navegação pelo site.

Categories: ppel6 | Etiquetas: , , | Deixe um comentário

Temática I – Artefacto

Trabalho Realizado no âmbito da UC: Processos Pedagógicos em eLearning (PPeL6), do Mestrado em Pedagógia do eLearning (MPeL6).

O eLearning e o papel do eFormador

 

Categories: ppel6 | Etiquetas: , , | 1 Comentário

Bibliografia Anotada 2

Rodrigues, Eloy (2004). O papel do e-formador (formador a distância). [Artigo em PDF]. Disponível em: http://repositorium.sdum.uminho.pt/bitstream/1822/6412/3/Cap%C3%ADtulo%204-%20O%20Papel%20do%20e-formador.pdf

Descrição:

Este documento é um artigo científico desenvolvido por Eloy Rodrigues no ano de 2004 e está alojado no repositório da Universidade do Minho[1] e fala sobre o papel do e-formador (formador a distancia).

Este artigo começa com um pequeno resumo sobre os seus conteúdos e realça as palavras-chave (formação a distância, e-formadores, cursos de eLearning, comunicação síncrona, comunicação assíncrona) que nos dá a perceção de tudo o que vai ser abordado ao longo do artigo. Este é composto por três tópicos, que são eles: Introdução; Ferramentas e Estratégias de Comunicação; Planeamento e Implementação de Cursos de eLearning. O tópico introdução é composto por uma descrição do que é um e-formador e quais são as suas funções. Ainda no tópico da introdução é feita uma descrição ao papel e às tarefas dos e-formadores onde são mostrados diversos pontos de vista e opiniões de diferentes autores. No tópico Ferramentas e Estratégias de Comunicação são descritas as ferramentas e estratégias de comunicação disponíveis e utilizadas na aprendizagem e na interação entre os formandos, formadores e conteúdos. (Comunicação Síncrona e Comunicação Assíncrona). Dentro da comunicação síncrona são enumeradas e descritas, detalhadamente, as ferramentas utilizadas. (Chat; Áudio e videoconferência; Quadros brancos e partilhas de aplicações). Assim como na comunicação assíncrona (Correio eletrónico e listas de distribuição; Fórum de discussão; Testes, questionários e trabalhos práticos). O último, mas não menos importante, tópico deste artigo, pois tal como o autor Eloy Rodrigues refere “…a concepção e planeamento dos cursos é o primeiro e mais importante passo para a realização de acções de formação em regime de e-learning” tem de nome Planeamento e Implementação de Cursos de eLearning e ao longo deste tópico o autor descreve, minuciosamente, tudo o que necessário desenvolver e ter em consideração durante a planificação de um curso online. Por fim o autor evidencia a parte da implementação e orientação dos cursos, utilizando duas tabelas desenvolvidas pelas autoras Ana Dias (2001) e Júlia Duggleby (2002) sobre as tarefas dos e-formadores e seguidamente descreve-as e esclarece como estas devem ser desempenhadas pelos e-formadores de modo a gerar um bom funcionamento do curso online.


[1] http://repositorium.sdum.uminho.pt/handle/1822/6412)

Comentário:

Os documentos/ artigos/ sites em Inglês prevalecerem, nesta área, sobre os restantes idiomas mas como também existem vários em Português que merecem o nosso destaque e apreciação, resolvi fazê-lo. Escolhi este artigo para partilhar pois é muito interessante e é um bom ponto de partida para quem, como eu, está a iniciar. Como a minha experiência e conhecimento na área do eLearning, são muito reduzidos achei este artigo e a sua leitura fundamentais pois está bastante completo, bem estruturado e detalha na perfeição o que é ser e-formador, as ferramentas e estratégias de comunicação online e o planeamento e implementação de cursos de eLearning.

Categories: ppel6 | Etiquetas: , | 1 Comentário

Bibliografia Anotada 1

Morgado, Evandro (18/03/2008). Aprendizagem online, um novo caminho para o Ensino/Formação – eLearning o futuro. [Apresentação no Slideshare]. Disponível em: http://www.slideshare.net/evandromorgado/um-futuro-para-o-elearning

Descrição:

Evandro Morgado mostra-nos uma apresentação sobre a Aprendizagem Online, onde o autor descreve as perspetivas pedagógicas, sociais, técnicas, tecnológicas e institucionais relativamente ao futuro do eLearning.

O autor inicia a sua apresentação com um diapositivo descritivo da sigla “e” presente na palavra eLearning, justificando que esta representa tudo o que eletrónico e que significa a Era Digital e a Internet. De seguida o autor faz um destaque à Geração Virtual e mostra as capacidade que esta geração desenvolveu, destacando a comunicação através do telemóvel, a comunicação em comunidades virtuais, a partilha na internet, a diversão virtual, tanto a nível de música como de jogos. Ainda a falar da Geração Virtual o autor mostra alguns gráficos representativos da rotina da utilização diária dos média e da relação das crianças e dos jovens com as tecnologias e os meios de comunicação. Finaliza as informações sobre a Geração Virtual com uma descrição do perfil desta geração e com algumas perguntas sobre o que espera esta geração da escola e como gostariam de aprender. De seguida o autor faz um pequeno apanhado da evolução da Web onde mostra a que foi a web 1.0, o que é a web 2.0 e o que será a web 3.0. O autor continua a sua apresentação com uma descrição da Realidade virtual, onde destaca o seu conceito, a sua aplicabilidade a nível do entretenimento, da saúde, nos negócios, no treino para simuladores de voo, em teste de qualidade de veículos e na Educação onde fala sobre o que a realidade virtual permite e quais as vantagens ao nível da educação. Depois faz uma pequena descrição sobre a realidade aumentada e a Educação onde disponibiliza um exemplo de realidade aumenta com uma hiperligação para um trabalho sobre gráficos tridimensionais atualizados em tempo real.

Depois de todos os temas abordados em cima o autor agora compara-os com o eLearning. Inicia com um quadro onde compara a Web com o eLearning nas suas diferentes fases (Web 1.0, 2.0 e 3.0), (eLearning 0.0, 1.0,2.0 e 3.0). Depois compara a realidade virtual com o eLearning, onde define Second Life e defende que o Second Life configurado a partir da plataforma Moodle poderá revolucionar o eLearning. Por fim compara a realidade aumentada com o eLearning onde disponibiliza uma hiperligação para um exemplo de um livro interativo onde colocado em frente a uma webcam mostra diversas ilustrações 3D com os seus respetivos sons. Depois realça que a realidade aumentada aplicada ao eLearning poderia ser uma mais-valia.

Para finalizar a apresentação o autor mostra-nos quais as tendências de Futuro no eLearning, onde destaca a implementação de Learning Organization, uma atualização nos manuais utilizados, favorecendo os materiais mais ecológicos (por exemplo: DVD), a implementação de gLearning (jogos educativos), a utilização de plataformas e conteúdos maleáveis que se adaptem aos diversos mecanismos usados pelos utilizadores e a adaptação aos modelos pedagógicos oferecendo mais flexibilidade entre as modalidades de educação (eLearning, Presencial e bLearning).

Depois de uma apresentação onde o autor descreve, o “e” de eLearning, a Geração Virtual, a Evolução da Web 1.0 até à 3.0, a Realidade virtual, a Realidade Aumentada, o eLearning e as suas tendências de futuro, o autor finaliza com três perguntas: Você está Preparado? Para aprender? Para ser o formador X+1? Deixando à interpretação de cada um de nós como é que nos sentimos em relação a toda esta informação descrita ao longo dos seus diapositivos.

Comentário:

Evandro Morgado, disponibilizou, nesta apresentação, vários conteúdos sobre o eLearning, destacando, a partir do diapositivo 45, quais são as tendências de futuro no eLearning. Como esta apresentação é de 2008 pode pensar-se que as tendências de futuro no eLearning apresentadas pelo autor, hoje são o presente mas o autor fez em perspetiva futura muito longa, sendo elas ainda, na minha opinião, uma tendência futura. A forma como estruturou a sua apresentação, é muito interessante pois faz uma breve introdução e descrição a tudo aquilo que permite a existência do eLearning antes de falar sobre o que referencia no título, que é o futuro para o eLearning. Assim permite que se perceba que não basta falar somente naquilo que o eLearning pode vir a ser mas antes e prioritariamente, temos de conhecer o seu passado, o seu presente e o que pode permite a sua evolução.

Em termos gráficos esta é uma apresentação interativa e de fácil leitura o que é fundamental numa apresentação online. A informação pode ser muito boa mas se a apresentação não for apelativa o utilizador não mostra interesse pela mesma e segue à procura, pela internet, de outras com mais interatividade.

Categories: ppel6 | Etiquetas: , | 1 Comentário