Cibercultura

Noção de Cibercultura

Um dos princípios de cibercultura, falado por Lévy é a interconexão. As tecnologias digitais e as redes interativas têm desenvolvido de uma forma vertiginosa e hoje em dia as práticas, atitudes, modos de pensamento e valores estão a ser condicionados pelo novo espaço de comunicação.

“O Ciberespaço é o novo meio de comunicação que surge da interconexão mundial dos computadores. O termo específica não apenas a infraestrutura material da comunicação digital, mas também o universo oceânico de informações que ela abriga, assim como os seres humanos que navegam e alimentam esse universo. Quanto ao neologismo “cibercultura” especifica aqui o conjunto de técnicas (materiais e intelectuais), de práticas, de atitudes, de modos de pensamento e de valores que se desenvolvem juntamente com o crescimento do ciberespaço.” (Lévy, P. – Cibercultura (1999) pág.17).

Outro princípio de cibercultura, falado por Lévy é o Desenvolvimento das comunidades virtuais. Estas comunidades aproximaram pessoas com os mesmos valores ou interesse comuns e assim podem debater sobre diversos assuntos e participa quem estiver realmente interessado no tema em questão.

Na segunda parte do livro o autor faz uma abordagem à aprendizagem aberta e a distância e à aprendizagem coletiva e o novo papel dos professores. “Os especialistas nesse campo reconhecem que a distinção entre ensino “presencial” e ensino “a distância” será cada vez menos pertinente, já que o uso das redes de telecomunicação e dos suportes multimédia interativos vem sendo progressivamente integrado às formas mais clássicas de ensino.” (Lévy, P. – Cibercultura (1999) pág.170).

Com a velocidade a que as tecnologias avançam e com o acesso cada vez mais facilitado leva o professor a assumir uma nova postura e a habituar-se a esta nova realidade. Hoje em dia, já é difícil imaginar qualquer atividade letiva realizada sem a utilização das tecnologias. Uma vez que esta nova geração de alunos já cresceu neste ambiente tecnológico é fundamental a utilização das tecnologias no ambiente educacional pois só assim poderá ser transmitida a educação mais apropriada.

Para finalizar o autor defende que a cibercultura não significa exclusão pois o número de pessoas que utilizam as tecnologias e por sua vez participam da cibercultura tem aumentando bastante nas últimas duas décadas e tudo indica que esse número venha a aumenta, logo, com o passar do tempo, os excluídos são cada vez menos.

Exemplos de Cibercultura

  • E-Commercetiendavirtual

A cibercultura está presente nos nossos dias, pois, através da internet, temos acesso a tudo o que é informação, conhecimento e comunicação. Por exemplo, e-commerce, em português, Comércio Eletrónico é um sistema comercial onde o produto é conhecido, demonstrado e vendido por meios eletrónicos, utilizando-se para isso as tecnologias existentes de comunicação e informação. Atualmente a Internet tem sido a grande propulsora do comércio eletrónico pois a localização geográfica é irrelevante neste caso, e os produtos ficam à distância de um clique.

É considerado comércio eletrónico as compras feitas através do cartão, dados enviados através de FAX ou compras feitas por telefone, e isso já se pratica há alguns anos, mas foi graça à evolução e à grande adesão das pessoas à internet e à cibercultura que o comércio eletrónico se expandiu.

  • E-Marketing

A cibercultura pemarketing1ermitiu um novo conceito de divulgação de produtos, que é o E-Marketing. O marketing foi uma das áreas que teve de ser modificado com a utilização da Internet. O marketing tradicional focava um grupo de pessoas em particular, mas como na Internet o público é diverso e existe a necessidade de tratar cada um de forma específica, o marketing um-a-um tornou-se o novo padrão.

Cibercultura é a forma contemporânea fortemente marcada pelas tecnologias digitais. Pensando nesta interação entre a sociedade, cultura e tecnologia, o marketing e a comunicação digital passaram a sere ferramentas de grande importância, necessários até mesmo para garantir a sobrevivência das médias e pequenas empresas. A partir da popularização das redes sociais, tais como Facebook, Twitter, LinkeDin, Youtube, abriu-se espaço para uma comunicação direta entre as empresas e consumidores.

As empresas procuram diversas iniciativas de e-marketing, utilizando por exemplo as redes sociais, pois podem colocar, promoções relâmpagos no Facebook, links diretos para compras sem que o utilizador precise sair da página do Facebook, publicidade no Youtube e aplicativos para dispositivos móveis ou até mesmo banners de publicidade no Google. Hoje em dia, uma empresa que não tenha um bom e-marketing é excluída da sociedade e por consequência vende menos.

  • Email-marketing/ Newsletter

O email é uma ferramenta poderosa de marketing e ajuda no fortalecimento da marca. A grande força do email é a sua agilidade como canal de comunicação por meio de promoções e newsletters, junto ao utilizador que autorizou a abertura desse canal. Sabe-se que o recebimento e o envio de emails são as atividades mais realizadas pelos cibernautas e hoje em dia vários dos utilizadores da internet têm mais do que um email, logo utilizam gestores de email e mantêm-no ligado enquanto trabalham, pesquisam ou simplesmente comunicam, assim vêm em tempo real os e-mails que recebem com publicidades e promoções que as empresas enviam. Este tipo de serviços publicitários veio substituir os cartazes e folhetos distribuídos porta-a-porta. Assim a área geográfica volta a deixar de ser um problema e quanto maior for a base de dados dos clientes mais longe chega a mensagem enviada, pois através de softwares de gerenciamento de listas pode enviar e-mails ilimitados e analisar a taxa de resposta e obter informações úteis e imediatas.email_newsletter_marketing2

Graças às tecnologias e à cibercultura, deixou de haver limites quanto ao local onde se efetuam as compras e passou a ser possível comprar os mais variados produtos e conhecer novas marcas além-fronteiras e sem deslocações. Para quem utiliza com muita frequência as tecnologias e gosta de comunicar, pesquisar, através delas, facilmente tem acesso a diversas empresas, e aos seus produtos, pois estas bombardeiam as redes sociais e os motores de busca com publicidade e divulgação dos produtos. Se alguma destas empresas vender produtos que vão de encontro aos gostos pessoais do utilizador este pode subscrever a newsletter e passa a receber no seu correio eletrónico informações periódicas da empresa com promoções e descontos nos produtos. Assim a cibercultura permitiu às empresas abranger um público ilimitado e aos clientes, uma procura de empresas também ilimitada.

Referência:
Lévy P. (1999), Cibercultura [Tradução de Carlos Irineu da Costa], São Paulo, Editora 34.
Referências das   Imagens:
http://www.spotbcn.com/html_website_tiendavirtual.html
http://nmtp05liuxueyuan.wordpress.com/2010/11/12/literature-review-e-marketing/
http://www.media-marketing.com/iz-mog-ugla/4307-potvrdjeno-online-oglasavanje-ima-pozitivan-utjecaj-na-fizicku-maloprodaju.html
Categories: esr06 | Etiquetas: , , , , , , | Deixe um comentário

Navegação de artigos

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: